terça-feira, 2 de junho de 2009

Lanchinhos da Madrugada

Como já fiz dois posts relacionados à música, neste aqui vou tratar de um assunto bem diferente: os "lanchinhos da madrugada". Antes que alguém acostumado a associar essa expressão a um certo funk que tem por aí pense besteira, deixe-me explicar: até ano de 1974 existia, na Rodovia Pres. Dutra, uma fábrica de turbinas de avião. (Isso mesmo! Turbinas de avião a jato, peça importante de qualquer avião moderno!)
Naquela época - assim como hoje - as turbinas tinham de ser testadas, e, como isso consumia muuuuita energia elétrica, a única hora em que se podiam testá-las sem o risco de causar um curto-circuito no bairro inteiro era de madrugada(!!!). Nessa hora, como quase não havia consumo de energia, a capacidade excedente era "drenada" pela fábrica, para o teste das turbinas.
Então, pontualmente às 03:00 da manhã, a fábrica começava os testes: as lâmpadas ficavam com uma luz mortiça, os ventiladores quase paravam, e, horror dos horrores, um barulho desgraçado que fazia a gente pensar que morava ao lado de um aeroporto, já imaginou? Pois é, era exatamente isso que ocorria... Os moradores do Parque Colúmbia e do Parque Mercúrio - naquela época ainda existia essa divisão - eram sumária e pontualmente acordados às 03:00 como uma cota de contribuição ao desenvolvimento da aviação nacional (Bem que podiam me dar umas ações da Embraer...)
Mas se até agora essa foi uma história um tanto trágica, agora vem o lado divertido: já que tinham mesmo que acordar essa hora, grupos de moradores de diversas ruas do bairro começaram a ir pra rua durantes os testes e, como não podia deixar de ser, logo começaram a aparecer os cafezinhos, bolinhos, torradas e chazinhos "pro sono voltar logo". Hoje eu percebo o quanto seria muito engraçado ver um bando de senhoras com camisolas, caras de pijama e crianças lanchando toda noite, de 03:00 às 03:40 da matina, fofocando da vida alheia com aquelas frases do tipo "que é que dona fulana e seu sicrano estão fazendo que nem vieram lanchar hoje?", os caras discutindo futebol: "Quem é melhor no Flamengo, Zico ou Doval?, e no Vasco, Roberto ou Zanata?" Lembro bem do meu avô, flamenguista exageradamente doente, defendendo com absoluta convicção o estreante Zico, dizendo "esse garoto é bom, é bom sim!"
Depois, voltavam todos ao sacrossanto recôndito dos seus lares e prosseguiam na sua pacata e novamente silenciosa noite de sono... ou então seguiam o exemplo de dona fulana e seu sicrano, pois, sabem como é, né...
Esse costume columbiano existiu até 1975, quando a fábrica se mudou para São Paulo e pudemos, enfim, dormir uma noite inteira sem interrupções.

Um comentário:

  1. "uma cota de contribuição ao desenvolvimento da aviação nacional" OMG, e o povão sempre buscando o lado bom e as alegrias das safadezas que fazem com a gente! LOL

    Não, mas pensa! Um evento por noite!! Imagina isso hj em dia?! Um churrascão com pagodinho TODO DIA! Ia ter gente achando o paraíso na Terra! *-*
    E como essa hora eu ainda costumo estudar pendurada no pc vendo drama coreano, eu ia marcar presença todo dia! o/

    "costume columbiano" foi ótimo, resgatando a tradição! hahaha


    beijo!

    Raquel

    ResponderExcluir